Total de visualizações de página

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Deus pode ou não pode?

Eu e minha esposa estamos tentando engravidar. Mas, por uma série de problemas hormonais, não estamos conseguindo. E como bons cristãos que somos (ou pensamos ser!), oramos a Deus colocando nossos desejos e pedindo que Ele nos abençoasse com a gravidez. De tudo que a minha esposa está tomando, um dos hormônios é para a estimulação dos óvulos. E a Medicina está avançadíssima. De tal modo avançada, que o óvulo tem horário e dia certos para sair do ovário e poder ser fecundado. Pronto! Ainda em oração, recorremos a uma inseminação artificial. Depois dos espermatozóides terem sido colocados no útero da minha esposa pelo médico, eis a frase dele para nós: “Pronto! Fizemos a nossa parte. Agora é com Deus.”

E então pergunto: Deus pode nos dar um filho? Sim. Com ou sem a inseminação artificial? Bem, sendo Deus todo-poderoso, Ele pode tudo. Se Ele quiser, poderemos ter um filho sem a inseminação artificial. Se Ele quiser, poderemos ter um filho sem a fertilização in vitro. Afinal, Se Ele quiser poderemos ter o filho de qualquer jeito. Mas Ele pode não querer que tenhamos filhos naturais (1 Samuel 1:16). Assim, com ou sem técnicas modernas, tudo que nos acontece depende da vontade de Deus.

Da minha parte, creio firmemente que Deus pode fazer qualquer coisa. Há um questionamento de lógica que visa destruir a premissa que Deus é todo-poderoso. Não vou perder tempo em rebater esse argumento. Não é esse meu objetivo. Se você quiser, você pode ler a argumentação nesses dois lugares. O que estou pensando é se existe algo que limite a Deus naquilo que Ele queira fazer. Não sei se você está me acompanhando, mas vou colocar algumas perguntas para que fique mais claro.

1. Deus pode querer matar alguém? Sim, Deus pode querer matar alguém. A despeito da condição humana de pecado e de afastamento de Deus, a Bíblia mostra pelo menos dois momentos muito claros que queria matar as pessoas. (Deuteronômio 9:25; 1 Samuel 2:25).

2. Deus pode não querer curar alguém? Sim, Deus não tem obrigação de curar a todos que O buscam. Por exemplo, é bem provável que Paulo orou para a cura de Trófimo, que não foi curado (2 Timóteo 4.20). O próprio Paulo não foi curado de algo que o atormentava constantemente (2 Coríntios 12.7-10).

3. Deus pode não dar livramento? Sim, Deus pode não livrar um filho dEle. Estevão, não foi livre de ser apedrejado. Deus não livrou José de ser vendido e preso como um escravo qualquer.

4. Deus pode não querer operar milagres? Sim. As cidades de Tiro e Sidom não tiveram nenhum milagre da parte de Jesus (Mateus 11:21; Lucas 10:13).

5. Deus pode permitir que alguém não se arrependa? Sim. Os textos de Mateus e Lucas, citados acima, provam que os habitantes de Tiro e Sidom não se arrependeram por falta de sinais miraculosos de Jesus.

6. Deus pode não salvar alguém? Sim. Em Mateus, capítulo 7, lemos que naquele dia, Deus não salvará muitas pessoas, mesmo que tivesse usado Seu nome.

7. Deus pode beneficiar um grupo de pessoas em detrimento de outras pessoas? Sim. Quando Josué estava guerreando (Josué 10:12-13), o sol se deteve a fim de que a guerra fosse vencida por Israel. Da mesma maneira que as pragas no Egito prejudicaram apenas aos egípcios.


Provavelmente, muitos vão perguntar, Deus pode mudar de idéia? Afinal de contas, na Bíblia lemos várias passagens em que Deus Se arrependeu disso ou daquilo. Pessoalmente, creio que Deus não muda de idéia, ou de opinião. Se Deus mudasse de ideia, Ele estaria admitindo que tinha errado anteriormente. Se Deus mudasse de idéia e melhorasse Seu plano, Ele estaria admitindo que Seu plano não era perfeito anteriormente. Assim, entendo que, em todas as passagens bíblicas em que Deus Se arrepende de alguma coisa, Ele está admitindo a responsabilidade de permitir aquela situação. Esse ponto carece de mais aprofundamento e, no momento, estou orando e na expectativa, que seja da vontade de Deus nos abençoe com uma gravidez da Cyntia.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Na corda bamba


“Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe que não caia.” (1 Coríntios 10:12)

Essa é uma bela advertência, simples, direta e sem rodeios. “Olha, cuidado. Se você acha que está de pé, tome cuidado para não cair”. Muito do nosso fracasso é porque não tomamos cuidado.

Ontem tive algumas reuniões com pais dos meus alunos. Alguns alunos que passaram “aprovados pelo Conselho”, outros alunos foram reprovados. Casos pontuados com as famílias ao longo do ano, contudo, algumas dessas famílias ignoraram nossos avisos. “Cuidado, se seu filho não melhorar vai ser difícil dele passar de ano.” Ah, quantas vezes falei isso durante o ano. E, sempre que dava, tentava um jeito de falar isso para os próprios alunos, direta ou indiretamente.

Ontem foi um dia muito difícil. Falar com os pais dos alunos reprovados é sempre desgastante. Há um clima de tristeza, de frustração e incapacidade no ar. Lembrei muito de quando eu repeti a 7ª série... lembrei-me da tristeza que pairou em casa com meu pai e minha mãe.

Mas a advertência serve para qualquer área da nossa vida. Agora que estamos chegando no período de balanço do ano... Vamos usr esse momento para refletirmos se estamos “perdendo o equilíbrio” da nossa vida.

Até mais, Marcos.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Só para pensar - por enquanto!


Se eu não concordo com a maneira de governar do prefeito da minha cidade, posso manifestar minha opinião?

Se eu não concordo com a política que meu patrão tem no emprego, posso falar isso pra ele?

Se eu não concordo com o síndico do meu prédio, posso manifestar esse meu pensamento?

Se eu não concordo com a maneira da professora do meu filho ensinar, posso falar isso pra ela?

Se eu não concordo com a maneira do presidente da República governar, posso deixar isso claro para ele saber?

Se eu não concordo com a prática do banditismo, posso me manifestar para que os bandidos sejam todos presos?

Se eu não concordo com o uso e o tráfico de drogas, posso deixar isso claro para meus filhos não andarem com gente que defende isso?

Se eu não gosto de falar e ouvir palavrões das pessoas, posso falar que essa é uma prática feia e deselegante?

Se eu não concordo com as pessoas que jogam lixo na rua, posso falar que essa é uma prática errada pelos problemas que isso causa?

Se eu não concordo com o abuso dos animais, posso me manifestar contra as pessoas que praticam essas coisas?

Se eu não gosto da música que está tocando no carro ao meu lado, posso fechar as janelas do meu carro para não ser importunado?

Se eu não gosto de literatura esotérica, poesia, prosa, biografias ou qualquer outro tipo, posso aconselhar as pessoas a não comprarem esses tipos de livros?

Se eu não concordo com a escravidão dos trabalhadores, posso me manifestar em defesa do trabalho honesto?

Só para pensar!

Salvação (i)limitada

Essa quem me contou foi o João Alexandre (www.joaoalexandre.com.br). O renomado Pr Russel Shedd foi questionado a respeito da salvação dos homens. A pessoa queria saber se ele era arminiano (expiação ilimitada) ou se ele era calvinista (expiação limitada). Eis a resposta do téologo:

A salvação é como uma festa. Você chega, bate na porta e pede para entrar. Quando entra, descobre que seu nome já estava escrito na lista de convidados.

Resposta simplesmente fantástica. E fim de papo.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

A triste situação da igreja evangélica do Brasil

Ecclesia reformata et semper reformanda est (A igreja reformada está sempre se reformando).

Esse foi o escopo da Reforma Protestante no século 16. Naquela época, iniciada por Martinho Lutero, a Igreja estava vivendo dias de profunda mentira e afastamento da Palavra de Deus. Os líderes e, consequentemente, o povo tinha se afastado dos ensinos da Palavra de Deus. Havia erros e desvios em todas as áreas da igreja - liderança, teologia, liturgia, práticas devocionais - tudo estava contaminado, apodrecido, fétido, nauseante (não quero continuar nesses adjetivos). Deus, Sua Palavra, as práticas devocionais, um culto racional e vibrante, a pregação do genuíno evangelho... enfim, tudo estava comprometido.

Até que um certo dia, alguém resolve se posicionar contra o statu quo. Alguém resolveu que não ficaria mais calado. Alguém resolveu falar a verdade, falar a Verdade e, consciente ou não, acabou expondo os erros às vistas de todos. Não há como negar isso. Quando a Verdade e a verdade são expostas, os erros vem à tona, são expostos, as feridas se escancaram, o lixo purulento extravasa e só assim se consegue tratamento para a doença.

Como gostaria de estar errado, mas acho que a igreja brasileira está em situações parecidas àquelas da época da Reforma. Mais e mais se multiplicam espoliadores da fé das pessoas, mais e mais líderes falsos e mentirosos se espalham pelos púlpitos, pelos programas de TV e de rádio, mais e mais montanhas de lixo tem sido publicado pelas editoras evangélicas, mais e mais toda sorte de esterco tem sido gravado e cantado nas nossas igrejas. EU NÃO SUPORTO MAIS!!!!

E então fico me perguntando: quem será nosso “Lutero” do século 21? Quem serão nossos “Calvino” e “Huss”? Quem será o nosso “Wycliffe”? Será que serei eu? Será que é você que está lendo isso agora? Será que seremos nós? Quem de nós vai pôr o dedo na ferida, expô-la e tratar dela? Quem será?

Por que não marchamos por ética na política? Por que não marchamos contra os políticos desonestos que roubam o dinheiro do povo e depois oram como se fossem santos servos de Deus comprometidos com Ele? Quem vai marchar contra a venda de milagres na TV e no rádio? Quem tem coragem de marchar contra os pastores desonestos que mentem descaradamente? Quem vai marchar contra as heresias que se pregam hoje nos nossos púlpitos? Quem vai marchar para termos um igreja mais ética, limpa e íntegra?

Onde está a igreja que não influencia mais o mundo? Onde está a igreja que se esconde debaixo da mesa? Será que nosso silêncio é por causa da “ética pastoral” de não citar nomes? Só para lembrar, o apóstolo Paulo citou nominalmente pessoas que o atrapalhavam e prestavam um desserviço para o evangelho. Onde está a igreja que se esconde para a miséria espiritual do povo brasileiro? Líderes evangélicos que flertam com a política, depois de algum tempo, aparecem envolvidos em escândalos, roubalheiras, suspeitas de crimes e falcatruas. Todos eles começam com o discurso santo, que vão ser éticos e honestos.... mas como vão agir com honestidade e santidade se eles mesmos se colocam na “vitrine do pecado”, “andando na roda dos escarnecedores”? (Salmo 1:1)

Se a igreja evangélica brasileira não for limpa agora por nós que fazemos parte dela, quando o Agricultor vier separar o joio do trigo, não haverá chance para ninguém. Quando machado for colocado na raiz das árvores infutíferas, ai daqueles que serão cortados. Se nós formos limpar agora, poderemos ver os ramos darem seus frutos, pois não temos o poder de mandar o joio para o fogo agora. Se a igreja está sempre se reformando, estão faltando pás, tintas, cimentos, argamassas para essa reforma.

De novo, o “arrependimento”!!!

Na verdade, o título deveria aludir à falta de arrependimento. Esse último fim de semana foi lastimável em relação à política brasileira. José Roberto Arruda, em 2001, esbravejava, reivindicando sua honra, de seus filhos e família. Naquele momento ele não admitia ser exposto “às vísceras”, alegando inocência e nenhum envolvimento na votação no Senado.

Alguns dias depois, José R. Arruda volta à tribuna e admite que viu a lista e blá, blá, blá.... veja o vídeo (a partir de 5:32), se tiver paciência!



Na verdade, uso esse episódio para chamar a nossa atenção, evangélicos de qualquer confissão, tradicional, pentecostal, neo-pentecostal, seja qual for.... OREMOS pelo Brasil. Vamos sair da nossa mesmice, dos nossos guetos e vamos INFLUENCIAR a nossa sociedade. Onde está a Igreja de Jesus Cristo que não muda o mundo, que não se conforma ao mundo? Onde está a luz do mundo que deveria brilhar para iluminá-lo? Sinceramente irmãos, eu não aguento mais a inércia da igreja, a apatia das nossas lideranças e a falta de integridade dos evangélicos brasileiros.

Para mim, BASTA!!!! REFORMA JÁ!!!! Reforma social, política e teológica.... principalmente teológica!!!