Total de visualizações de página

domingo, 29 de junho de 2008

Só para pensar!

Se eu não concordo com a maneira de governar do prefeito da minha cidade, posso manifestar minha opinião?

Se eu não concordo com a política que meu patrão tem no emprego, posso falar isso pra ele?

Se eu não concordo com o síndico do meu prédio, posso manifestar esse meu pensamento?

Se eu não concordo com a maneira da professora do meu filho ensinar, posso falar isso pra ela?

Se eu não concordo com a maneira do presidente da República governar, posso deixar isso claro para ele saber?

Se eu não concordo com a prática do banditismo, posso me manifestar para que os bandidos sejam todos presos?

Se eu não concordo com o uso e o tráfico de drogas, posso deixar isso claro para meus filhos não andarem com gente que defende isso?

Se eu não gosto de falar e ouvir palavrões das pessoas, posso falar que essa é uma prática feia e deselegante?

Se eu não concordo com as pessoas que jogam lixo na rua, posso falar que essa é uma prática errada pelos problemas que isso causa?

Se eu não concordo com o abuso dos animais, posso me manifestar contra as pessoas que praticam essas coisas?

Se eu não gosto da música que está tocando no carro ao meu lado, posso fechar as janelas do meu carro para não ser importunado?

Se eu não gosto de literatura esotérica, poesia, prosa, biografias ou qualquer outro tipo, posso aconselhar as pessoas a não comprarem esses tipos de livros?

Se eu não concordo com a escravidão dos trabalhadores, posso me manifestar em defesa do trabalho honesto?

Só para pensar!

sábado, 28 de junho de 2008

CQC e Marcha para Jesus

O programa CQC, da Rede Bandeirantes, é muito bom. Irreverente, divertido, contundente, instigante ão alguns adjetivos que encontro para esse programa. Pelo que vemos, não há assunto ou situação que eles não mexam. Depois de uma segunda-feira de trabalho intenso e cansativo, dou boas risadas assistindo esses caras.

Mas o dia que eles passaram a Marcha para Jesus eu não assisti. Como faço parte da comunidade deles no Orkut, vi o vídeo e li os comentários. E, lógico, como qualquer espírito corporativista e de gente incapaz de enxergar o próprio umbigo, a maioria dos comentários é contra a abordagem que os repórteres do CQC. Se você quiser saber como eles abordaram os “crentes”, acesse os links acima.

Agora, como não fui nessa marcha, por não concordar com seus idealizadores, estou muito à vontade para escrever esse comentário. Os idealizadores desse projeto, Estevan e Sonia Hernandes, foram presos nos Estados Unidos por mentirem e não declararem a quantia exata de dinheiro que tinham. Infelizmente seus seguidores (porque não são seguidores de Cristo) os defendem com unhas e dentes. O ridículo é que um programa vexatório desses escracha a igreja evangélica por causa desse péssimo testemunho dos fundadores da Igreja Renascer. Enquanto nós evangélicos não arrumarmos a casa e não pararmos de jogar a sujeira para debaixo do tapete, seremos envergonhados pelos que não conhecem a igreja de Cristo.

Só para nossa lembrança, a Bíblia adverte veementemente aqueles que são motivos de escândalo para o evangelho. Deus tenha misericórdia de nós.

domingo, 22 de junho de 2008

Não confio mais

Mesmo tendo pastor, não confio mais nos pastores televisivos. A televisão transforma pessoas comuns em ídolos. E os ídolos existem para serem adorados pelas pessoas. A televisão causa uma mutação na percepção da realidade dos pastores, que começam humildes e sozinhos seus programas, e pouco tempo depois, pedem para os telespectadores bancarem seus programas. A história tem mostrado que, mais dia menos dias, os pastores televisivos caem em contradições: adultérios, sonegações fiscais, associações com gente suspeita, enriquecimento desconfiável, entre tantas outras falcatruas.

Mesmo sendo músico e integrando o grupo de louvor da minha comunidade, não confio mais nos ministros de louvor. Os púlpitos parecem mais palcos para apresentação dos artistas evangélicos. Eles querem brilhar mais que a própria Estrela da manhã. Alguns transformam a igreja em academia: “vira pro lado e fala...”; “levanta a mão e declara...”; “pula na presença de Deus...”; “agora grita...”. O Brasil evangélico de hoje tem centenas de cantores, instrumentistas e grupos... um querendo vender mais que o outro. Tem “louvor” para todos os gostos: louvor profético, louvor apostólico, louvor extravagante, louvor para evangelismo, louvor para guerra espiritual, louvor para restituição, louvor para determinação, louvor para atrair a presença de Deus, louvor para espantar a presença do diabo, louvor para meditação. Estou sentindo falta do louvor para louvar somente a Deus.

Mesmo crendo que Jesus não muda e ainda realiza milagres, não confio mais nos milagres que acontecem. Os evangelhos mostram um cotidiano comum de um judeu chamado Jesus e seus 12 amigos. De vez em quando, em caráter excepcional, aparece um ato extraordinário. Mas hoje, se um culto acabar sem ninguém curado, esse é o fato extraordinário. Na igreja evangélica brasileira milagre virou algo comum. Não confio mais nas pessoas que ficam propagando os milagres recebidos. Várias vezes Jesus disse para os curados não falarem nada pra ninguém. Desde que inventaram o placebo, descobri que o cérebro é capaz de coisas extraordinárias!

Mesmo tendo uma confissão de fé reformada e evangélica, não confio mais quando alguém me diz que é evangélico. Tem evangélico que não vai na igreja, tem evangélico que não toma mais a ceia, tem evangélico que não ora mais nas horas de acordar, comer e dormir. Tem evangélico que passa no farol vermelho, tem evangélico que entra na contramão, tem evangélico que estaciona em local proibido e tem evangélico que compra CD e DVD piratas. Tem evangélico que pirateia CD e DVD pra ganhar uma graninha, tem evangélico que dispõe na internet músicas dos tais artistas cristãos que querem vender muitos CDs. Tem evangélico que dá cheque sem fundo, tem evangélico que vende e não entrega e tem evangélico que sonega imposto.

Mesmo crendo na Bíblia e seus profetas, não confio mais nos profetas modernos. Eles falam que num culto com um monte de velhinhos e velhinhas, tem gente sofrendo de dor nas costas, nos olhos, nos ossos e com dificuldade de respirar. Eles dizem nos encontros de jovens que Deus está mostrando vários casais se formando ali. Os profetas modernos, no rádio e na televisão, dizem que tem gente que vai receber uma quantia inesperada de dinheiro para saldar as dívidas. Os profetas modernos dizem que Deus sempre vai dar 100 vezes mais, independente de quanto o necessitado contribua para o “ministério” do tal profeta. Não confio mais nos profetas, pois a maioria deles começa dizendo que “grande é esse mistério”. Ora, se é mistério e tem um profeta diante de mim, por que ele não revela o tal mistério. Isso me faz lembrar uma personagem do Jorge Amado!

Mesmo sendo uma pessoa cheia de fé, não confio mais em nada!!! A partir de agora vou confiar mais na Palavra de Deus. E ela me diz “Maldito o homem que confia no homem”.

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Mangas e o nosso vernáculo

Sou professor de Biologia, mas também tenho que corrigir muitos erros de português das respostas dos meus alunos. Já li um monte de palavras estranhas: shi-shi (xixi), Jossoaris (Jô Soares), serumano (ser humano) e muitas outras. Por isso mesmo, incomoda-me muito quem tem a obrigação de ensinar e de ser exemplo, destruir o nosso vernáculo. Principalmente quando isso acontece nos púlpitos.

Pois estava fazendo uma pesquisa no maior dicionário da Língua Portuguesa aqui no Brasil, o Dicionário Houaiss, quando me deparei com o seguinte: bispa:
substantivo feminino. Rubrica: agricultura. Regionalismo: Índia. variedade de manga Pois bem, além de não concordar teologicamente com tal designação, a palavra não tem o significado atribuído a ela.

Aí, hoje, procurando algumas coisas na internet, deparei-me com essa página: http://www.casafirme.com.br/pastores.asp Para minha nova surpresa, agora há igrejas com uma nova designação, que nem na Bíblia existe - tal qual a primeira. Apóstola... onde vamos parar? Será que alguém vai cunhar a palavra “anja”?

Até mais, Marcos.

domingo, 1 de junho de 2008

STF e as células-tronco


Agora que o Supremo autorizou a pesquisa com células-tronco, será que as pessoas ainda querem saber a opinião do Soberano?