Total de visualizações de página

terça-feira, 16 de março de 2010

Camuflagem espiritual

Olá pessoal, depois de um “longo e tenebroso inverno” recebi um comentário de uma amiga, a Claudia Moura. Segundo ela me disse, o ritmo de trabalho dela está tão intenso que nem no blog dela aparece algum texto novo. O comentário dela me instigou a escrever sobre esse assunto. E aí, lá vai uma das minhas perguntas: você reconhece um cristão com facilidade?


Há alguns dias atrás, publiquei dois posts sobre uma aula que dei aos meus alunos sobre Camuflagem Animal. Foi uma aula tão legal que me animei em compartilhar aquelas imagens. Depois do comentário da Claudia, fiquei pensando, será que reconheço com facilidade um cristão? Ou ainda, será que as pessoas reconhecem com facilidade que sou cristão?


Quando Pedro estava sendo provado no evento das negações que fez, uma das pessoas que o interpelava disse que a maneira dele falar denunciava que ele conhecia a Jesus (Mateus 26:68). Será que a sua maneira de falar denuncia que você é filho de Deus? Querido leitor, se estivermos camuflando a nossa condição espiritual de filhos de Deus, estaremos vivendo uma mentira. Deus não precisa e não quer “filhos 007”!


Pelo contrário. Somos comparados a candelabros que precisam ser colocados no ponto mais alto da casa, para que todos vejam o nosso brilho (Mateus 5:15). Será que as pessoas estão nos vendo como deveríamos ser vistos? Será que temos algum motivo para nos escondermos camuflados nesse mundo?


Olha que bela foto!


Um comentário:

Pastor Menga disse...

Querido Marcos,
Graça e Paz.

Sou do tempo (e lá vai tempo!), em que os crentes (verdadeiros) eram identificados por duas formas: Ou quando falavam ou porque, levavam um "livro" preto debaixo do braço.

Pouco depois, os "crentes" (nem sempre verdadeiros), eram reconhecidos pelos cabelos e maneira de se vestir. Os demais, que não usavam os mesmos modos e modelitos, eram reconhecidos como "pecadores".

Por fim, hoje em dia, é difícil reconhecer quem é crente de verdade. A final, a moda dita os costumes, dizem! A começar pelos termos, hoje, não se fala mais crentes e sim evangélicos. E tem até "evangélico" fazendo fotos eróticas com filhos adolescentes.

Está difícil realmente.