Total de visualizações de página

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Simplicidade


“Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos e se apartem da simplicidade que há em Cristo.”

2 Coríntios 11:3



Você já teve a sensação de ter nascido na época errada? Algumas vezes tive vontade de ter nascido há muito tempo atrás. Já tive vontade de ter visto como eram as discussões no Areópago. Já tive vontade de ter nascido nas épocas de grandes descobertas científicas. Já tive vontade de ter nascido na Inglaterra quando Spurgeon era pastor. Já tive vontade de ter ouvido Calvino, Jonathan Edwards. Enfim, para muita coisa acho que nasci na época errada. Muita gente pode considerar isso uma blasfêmia contra o propósito de Deus de eu ter nascido em 1972. Mas é apenas um exercício retórico esse.



O fato é que hoje vejo que a situação da igreja evangélica está bem longa da “simplicidade que há em Cristo”. O que há de simples em Cristo? Acho que na Bíblia tem uns bons resumos para essa pergunta:



Romanos 5:8 Mas Deus prova o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.

Atos 3:19 Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham, assim, os tempos do refrigério pela presença do Senhor.

Mateus 1:21 E ela dará à luz um filho, e lhe porás o nome de JESUS, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.

João 14:6 Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.

João 17:3 E a vida eterna é esta: que conheçam a ti só por único Deus verdadeiro e a Jesus Cristo, a quem enviaste.



Com toda honestidade, estou ficando um pouco cansado das pessoas que querem inventar em cima da Bíblia. Tem gente com as propostas mais doidas: unção disso e daquilo, encontro disso e daquilo, louvor extravagante, igreja emergente, toca o shofar, cai aqui e ali. O pessoal inventa “um novo tempo”, “Deus tem algo novo”, mistério daqui e dali, revelação das coisas ocultas, ano de Davi, de José, de sei lá mais quem – ops, fala essa última frase bem rápido, vai parecer língua estranha. Não dá mais. Cansei até de escrever!!!

4 comentários:

Jorge Fernandes disse...

Marcos,
Por quê o desânimo? Satanás é como o camundongo a girar a roda sem sair do lugar; ele não se reinventa, apenas se repete tolamente. Se mantermos os olhos no mundo (e muitas denominações estão contidas nele) haverá desalento. Ao contrário, se olharmos para Cristo e o Seu Evangelho, puxa, que esperança, conforto e ânimo temos.
Como Paulo nos exorta: "Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos" (Fp 4.4).
Sigamos o exemplo dele, e sejamos sal e luz no mundo caído (e na "igreja" caída), e que se "ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho" (Fp 1.27).
E assim, "tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa" (Fp 2.2) proclamemos o Evangelho do nosso Senhor Jesus Cristo, sabendo que em nada devemos nos espantar "dos que resistem, o que para eles, na verdade, é indício de perdição, mas para vós de salvação, e isto de Deus" (Fp 1.28).

Olavo disse...

Alô Marcos, ainda não li nada do seu blog, só dei uma espiada "por cima". Achei o título sugestivo, pois também me interesso muito por estes três temas. Um abraço, depois passo por aqui com mais tempo.

Música, Ciência e Teologia disse...

Olá Jorge, tudo bem? Você achou que estou desanimado? Não quis deixar essa impressão. Não estou desanimado, se estivesse teria entregue os pontos e jogado a toalha. Na verdade, estou animado em fazer a coisa certa, em acertar, em mostrar às pessoas que o que está proposto aí está errado e precisa ser mudado.

Abração pra ti, Marcos.

Música, Ciência e Teologia disse...

Olavo, tenho escrito pouco sobre Música e Ciência. E em tempos de comemoração sobre Darwin, estou em falta. Mas obrigado pela sua visita e fico aguardando seus comentários.

Abraço para ti, Marcos.