Total de visualizações de página

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Líderes "evangélicos" e o tenesmo que eles causam

Nos últimos dias, a igreja brasileira tem sido assolada por uma série de denúncias, críticas pesadas, palavras duras e lavagem de roupa suja. Não vejo problema nessas coisas por elas mesmas. O grande problema é que isso tem sido feito abertamente, publicamente. E o que é pior, são as mesmas pessoas que estão se envolvendo cada vez mais nesse atoleiro.

O versículo 3 da carta de Judas encerra uma verdade muito importante, "batalhar pela fé que foi dada aos santos". É lógico que cada um pode interpretar esse versículo de acordo com suas conveniências. Assim, o pastor assembleiano vai defender o seu horário das madrugadas; o apóstolo cowboy vai fazer com o assembleiano o mesmo que o missionário fez com ele. O missionário, por sua vez, vai continuar vendendo canais de televisão para disponibilizar bons programas para seus assinantes; o bispo universal vai vociferar contra os cantores evangélicos que ele julga estarem a serviço de satanás.

Nessa lambança toda sobra para o povo comum, aquele crente que se dedica diariamente para manter sua relação com Deus longe dessa podridão toda. No "frigir dos ovos" é o nome de Jesus Cristo, o Senhor e Salvador da Igreja, que fica envergonhado. Aquele crente fiel que quer seguir a Jesus Cristo é exposto a situações de constrangimento quando sua vida cristã é comparada com esse tipo de líder evangélico, que pode ter muito de líder, mas não tem nada de evangélico.

Silas Malafaia, foi-se o tempo que o senhor e o seu programa proclamavam a Palavra de Deus. O tempo em que o senhor abria a Bíblia e procurava dissecá-la, explicá-la e aplicá-la à vida dos seus ouvintes já não existe mais. A maior parte dos seus programas e para pedir dinheiro, vender seus produtos e fazer propaganda dos seus encontros. Apesar de ser calvinista eu tinha prazer em te ouvir. Hoje, esse prazer já se foi. Prefiro ler um bom livro de Spurgeon, Lloyd-Jones, Owen ou Edwards a ficar sentado ouvindo sua verborragia.

Valdemiro Santiago, sua teologia é fraca, inexistente, eu diria. Sua arrogância e prepotência são nojentas. O senhor segue indiferente sendo tocado pelas pessoas, distribuindo toalhinhas molhadas com seu suor, tocando nas fotos das pessoas pensando que isso é fazer a obra de Deus. Teve seu horário comprado pelo missionário, ficou todo "magoadinho", foi lá e comprou o horário do pastor assembleiano. Por acaso o senhor já leu na Bíblia que o mal deve ser pago com o bem? Que lástima é o seu ministério!

R. R. Soares, já faz tempo que seu ministério deixou de ser evangélico. Assim como seu "professor eclesiástico", o senhor a rrecadou uma grana alta e montou uma rede de comunicação. Não tinha nada e agora é ouvido por milhares de pessoas e é lógico que vai dizer que isso foi a graça de Deus. Lógico, mas isso não foi de graça para os milhares que contribuem mensalmente para manter esse "império" de comunicação. O senhor é um excelente garoto-propaganda dos seus produtos, mas deixou de cumprir sua missão já faz tempo.

Edir Macedo, nunca acreditei em suas palavras, nunca dei crédito às suas pregações. Jamais quis visitar alguma igreja sua, sempre desconfiei da sua teologia e nunca vi coerência nas suas práticas. O senhor é o o mais incoerente de todos. Diz que as igrejas neopentecostais se assemelham com centros espíritas e de candomblé, mas sua igreja se parece com o quê? Sua igreja é o principal exemplo do que seja um centro desses. Suas mentiras, seus podres, sua metodologia mercantilista já foi denunciada por crentes e por incrédulos. Minhas náuseas são o que de melhor tenho a te oferecer.

Eis meu desabafo. Talvez fique só por aqui. Talvez nenhum deles leia o que eu escrevi. Mas sei que se eles lerem, eles não vão mudar em nada porque não é nem por força, nem por violência, nem por eu ou outros ficarem escrevendo, mas é pelo Espírito de Deus.

Nenhum comentário: