Total de visualizações de página

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

O deus dos liberais

Olha que historinha interessante. No final dela, pense que tipo de (d)Deus existe?

“(...)o mundo se assemelha a um gigantesco palco de teatro, produzido e dirigido por Deus. Ao subir da cortina, tudo quanto contemplamos é atrativo. Os personagens são fantasticamente belos — um deleito para a vista e para os ouvidos. Tudo prossegue bem até que o personagem principal pisa a barra do vestido da atriz principal. Diante disso, ela tropeça em uma cadeira e choca-se contra um lampião, que então empurra uma mesa por uma parede lateral a dentro. E isso faz cair o cenário de fundo, levando a cena inteira a tombar caoticamente sobre as cabeças dos atores! Entrementes, por detrás dos bastidores, Deus, que é o produtor, põe-se a correr frenético para um lado e para outro, puxando cordas e esbravejando ordens, procurando restaurar desesperadamente a ordem em meio ao caos. Mas... Ah! infelizmente Ele não é capaz de fazer tal coisa! Pobre Deus!”

Texto de H. G. Wells, citado em Verdades de transformam, D. James Kennedy, 2005, Editora Fiel.

Nenhum comentário: