Total de visualizações de página

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Carta ao meu amigo Fernando

Olá Fernando, você sabe e Deus é minha testemunha do que eu amo a você e a sua família. Sei que a recíproca é verdadeira. Estou escrevendo essa carta por causa do nosso último encontro. Como nossos encontros são empolgantes, cheios de música, reflexão e espiritualidade - e sempre com comida!!!

O que me deixou preocupado foi a nossa última conversa em que você opinou algo que não consigo encontrar na Bíblia. E como a temos como nossa "regra de fé e prática", julguei ser importante você refletir sobre sua postura teológica. A propósito, a teologia é uma boa desculpa para nos reunirmos. Não uma teologia fria, mas algo que transforma a nossa relação com Deus e com nossa comunidade em benção para a nossa vida.

Você disse que não acredita que Jesus tenha todo o poder que os crentes dizem que Ele tem. Sua explicação foi que para curar um cego, Ele usou barro. Quando ele fez vinho, ele usou a água. Em resumo, Ele, para fazer os milagres tinha que usar algo que já existisse antes e que há uma "glamurização" do poder de Deus no discurso dos crentes.

Não sei se você sabe ou conhece, mas há uma linha.  teológica muito famosa hoje em dia chamada de Liberalismo. Esse pensamento surgiu há uns 300 anos aproximadamente e, em linhas gerais, posso dizer, lê a Bíblia de uma maneira metafórica, alegórica e diz exatamente o que você está pensando. Um exemplo muito claro dessa forma de pensar é do teólogo alemão Rudolf K. Bultmann. Ele afirmava que a única informação histórica confiável do Credo Apostólico era que Jesus havia padecido sob o governo de Pôncio Pilatos e que todo o resto do Credo não é verdadeiro. Os liberais relativizam o texto bíblico de tal maneira que chegam a questionar os pilares do Cristianismo, como por exemplo, o nascimento virginal de Jesus, Sua ressurreição, os milagres bíblicos, o relato da criação entre outros assuntos.

O problema dessa maneira de pensar é que se tudo é relativo, nossa relação com Deus e com a Bíblia também é relativa e corre o risco de nunca ter acontecido. Quando essas verdades bíblicas são relativizadas, nós perdemos os nossos referenciais de fé e o Cristianismo passa a ser apenas uma forma de pensar e agir e deixa de ser a verdade. Para você ter uma idéia, os liberais afirmam que a ressurreição de Jesus acontece toda vez que Jesus é lembrado por uma pessoa. Jesus ressuscita no pensamento da pessoa. O que os discípulos de um tal Jesus fizeram naquela época (e essa é a linguagem dos liberais) foi inventar essa história da ressurreição de Jesus para manter viva os seus ansinamentos. E pasme: o Cristo, o ungido de Deus também não existiu. Foi uma invenção de um grupo de pessoas para manter acesa a chama, a vontade por um messias libertário.

Os liberais afirmam que há trechos na Bíblia que foram inseridos por copistas e que os milagres alí relatados não ocorreram, pois eles não podem ser provados cientificamente. Inclusive, a Ciência é a grande aliada do Liberalismo Teológico. Os liberais apelam constantemente para a Ciência. Aquilo que pode ser provado com o método científico é digno de crédito, do contrário, tudo pode e deve ser questionado. Eles não acreditam na obra missionária, pois para que pregar a fábula de um messias que morreu pelos pecadores! Basta que as pessoas se apropriem de suas idéias, que copiem seu jeito de ser, que imitem certos hábitos que um tal judeu chamado Jesus tinha, que tudo estará certo.

Como eu sei que você gosta de ler - apesar de ter pouco tempo - peço que você leia os links que que selecionei. Eles dão uma visão bastante importante sobre o Liberalismo Teológico, suas influências e o quanto ele é pernicioso para a fé cristã. Você vai ver que por onde ele passou, ele acabou com a igreja. Muitas igrejas locais se fecharam, muitos esfriaram na fé e outros até apostataram. E como quero que isso não aconteça nem com você nem com sua família, peço que dê especial atenção a isso.

Que Deus te abençoe, seu amigo, Marcos.

Nenhum comentário: